Origem do canto de Curió Goiana - Pernambuco e processo de ensinamento de canto

Canto Goiana - O Canto Apreciado em Pernambuco e em todo o Nordeste.


1) Não é Canto Goiano e sim Canto "  Goiana"   (que é uma cidade do interior de
Pernambuco, onde havia um local chamado Tanquinho , que tinha vários curiós
mateiros, de canto inigualável. Até hoje é referência como canto de bom estilo
no NE.
2) O estilo vovô-viu, tomou outros rumos e adquiriu outros padrões. O que
temos hoje, dentro dos cantos Goiana, diversos tipos de estilos, que se
distinguem pelo número de notas, sendo o canto super clássico, o vóvó vim
vim teu teu teu teu tom tom.
3) Há também com outras entradas de canto como o Vó vim(especial), Vó vim
vim(clássico), Vóvó vim(clássico especial) e o Vóvó vim vim(Super
Clássico) , que podem ter até 04 "teus". Então se diferem pela entrada de
canto e no número de "teus", lembrando que as batidas(tom tom) são
imprescindíveis em qualquer um deles.
4) Estávamos, a alguns anos, tentando chegar a um denominador comum,
quanto ao estilo padrão de nossa região( CE, PB, RN, PE, AL e parte de SE) e
determinar qual dos tipos de canto , seria considerado o Canto Super Clássico
e o vóvó vim vim teu teu teu teu tom tom, foi eleito pela maioria.
5) Como no Nordeste não somos admiradores do canto praia, nem Paracambi,
ou de qualquer outro de outra Região, resolvemos resgatar o que havia de
melhor em nosso estado(PE) e através de algumas "montagens" de curiós do
passado(mateiros), chegamos ao "ideal" que temos hoje:
* Entrada de canto: VóVó
* Passagem de canto: Vim Vim
* Alteada de canto em até quatro(4) notas mais o normal são 3: Teu Teu Teu Teu
* Remate de canto: Tom Tom.
Temos verdadeiras maravilhas cantando no nosso estilo Super Clássico , de
genética reconhecida Nacionalmente, repetindo bastante.
Obs.: Vale lembrar que, o melhor estilo é aquele que mais agrada aos ouvidos
do dono.





Processo de ensinamento de canto:

No Criatório de Curió e Patativa Chorão, o dialeto de canto utilizado é o "Goiana". Canto apreciado em todo o estado de Pernambuco, e em todo o Nordeste.
Como o avanço tecnológico dos exames de laboratório nos permite a identificação dos sexos dos filhotes com poucos dias de vida, possibilita-nos que seja feito o melhor encaminhamento dos machos para ensinamento do canto em faixas acústicas ou em ambientes destacados com as condições ideais ao ensinamento.
Os filhotes passam por quatro estágios para formação do canto, que são:
A.  Audição
B. Grisar ou Churriar
C. Marcas notas
D. Assobiar
 
A. Audição: Consideramos como período somente de audição os primeiros treze dias, quando o filhote está no ninho e não emite canto, porém já está com o aparelho auditivo formado para assimilar os sons do canto.
 
B. Grisar ou churriar: É a emissão de canto sem a identificação clara das notas, isso ocorre devido ao filhote querer expressar o canto, porém ainda não tem maturidade da seringe, orgão responsável pela vocalização. Há quem defina como sendo uma etapa de exercícios de vocalização para o desenvolvimento inicia-se após o vigésimo dia de vida e vai até aproximadamente o sexagésimo dia.
 
C. Marcar notas: É a fase onde se inicia a identificação de algumas notas do canto ensinado,  durante o churrilhado, ou seja é a fase intermediária entre o churrilhado e o assubio, que ocorre de forma gradativa porque é o processo de maturação da seringe do filhote. Em muitos trechos do canto, há a possibilidade clara de identificar algumas notas e onde elas estão sendo colocadas.
 
D. Assobiar: O início dessa fase também varia de acordo com o desenvolvimento de cada filhote, contudo a grande maioria começa a demostrá-la após a muda de ninho que ocorre em torno dos quatro meses. Normalmente as mudanças de fases ocorrem de forma gradativa, aonde o filhote vai evoluindo no processo de formação do canto. Ao atingir essa fase, as notas são claramente identificadas, porém nem sempre o filhote consegue expressá-las de forma a montar o conjunto completo de canto, fato que poderá ocorrer posteriormente com mais maturidade.
Com o passar do tempo, a tendência do filhote é "limpar" a voz e firmar a colocação das notas de canto que aprendeu.